Ninkasi, a Deusa da Cerveja

Ninkasi é a antiga deusa sumeriana da cerveja, que transformou uma mistura de água e cevada em um líquido dourado, conhecido hoje como cerveja.

Era uma deusa muito popular que fornecia cerveja aos deuses. Ela era considerada a própria personificação da cerveja.

Receba as postagens do Ninkasi Beer Club no seu e-mail!

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

DEGUSTAÇÃO DE HOJE


Essas são as cervejas que estarei degustando daqui a pouco. Depois posto as minhas impressões sobre cada uma.

Fürstenberg Premium Lager (Alemanha)
Cervejaria: Fürstenberg
Estilo: Premium American Lager
Álcool (%):  5.3% ABV

Mac Queen's Nessie (Escócia)
Cervejaria: Brauerei Schloss Eggenberg
Estilo: Scottish
Álcool (%): 5% ABV

Maracujipa (Brasil)
Cervejaria: 2cabeças
Estilo: India Pale Ale (IPA)
Álcool (%): 7.5% ABV
IBU: 70

Hacker-Pschorr Munchner Kellerbier Anno 1417 (Alemanha)
Cervejaria: Hacker-Pschorr
Estilo: Keller/Zwickel
Álcool (%): 5.5% ABV

Cheers!
Araújo Junior

FOTOS DA DEGUSTAÇÃO NO BISTRÔ CD CENTRO


Na última quarta-feira, dia 26 o Bistrô CD Centro realizou uma degustação com cervejas especiais, em sua loja localizada na Rua da Quitanda, Centro do Rio. 


A degustação foi comandada pela Beer Sommelier Jacqueline Fonseca, que também representa a Pilot Beer, Beer Temple e a Hanna Beer, distribuidoras de cervejas especiais. As cervejas apresentadas e servidas aos clientes foram a Schornstein IPA, Insana Weizen, Crazy Rocker Fox Lady e Schornstein Bock



A loja conta com uma grande variedade de cervejas e apresentou como novidade uma área com vários rótulos que foram vendidos no último Mondial de La Bière.


Com a proximidade do Natal, a loja conta com uma gama de opções para você presentear aquela pessoa especial com um dos Kits cervejeiros. 


Cervejas de todos os tipos, estilos e para todos os gostos. Para quem gosta de Rock'n Roll, o Bistrô CD Centro possui muitas cervejas de bandas do gênero. Vale conferir!


Cervejas nacionais, importadas e lançamentos como a Cacilds da cervejaria Ampolis.


No subsolo da loja CD Centro, que passou por reforma em 2012, o local oferece aos clientes a opção de folhear um livro, escutar uma música e degustar comidinhas do seu cardápio, tudo ao mesmo tempo.


Onde fica: Rua da Quitanda, 3 - loja B, Centro, Rio de Janeiro - RJ
Fone: (21) 2524-5338
Aberto de segunda a sexta, das 11h às 19h30.

Beer Sommelier e Representante Comercial das empresas Hanna Beer, Beer Temple e Pilot Beer
Solicite o e-mail

BAR APOSTA EM CERVEJAS ESPECIAIS PARA ATRAIR CLIENTELA

No Bento, é possível viajar pelo mundo através de marcas importadas

Pedro Victor Freitas (esquerda) e Rafael Carrilho se conheceram no Colégio São Bento, de onde surgiu a inspiração para o nome do bar - Bárbara Lopes / Agência O Globo

POR RODOLFO MAGESTE

RIO - Apaixonados por cervejas especiais, os tijucanos Pedro Victor Freitas e Rafael Carrilho resolveram abrir um bar no bairro para compartilhar tudo o que sabem sobre o assunto. Assim nasceu o Bento, que funciona há dois meses na Rua Almirante João Cândido Brasil e já é sucesso de público. O nome do bar faz referência ao Colégio São Bento, onde os dois sócios estudaram e se conheceram.



— Só trabalhamos com cervejas especiais. Temos uma geladeira inteira só de marcas brasileiras, e duas com cervejas importadas — conta Pedro Victor.

Num ambiente intimista e descolado, é possível degustar desde a clássica irlandesa Guinness até raridades como a austríaca Samichlaus, feita com malte de uísque e 14% de graduação alcoólica, ou a escocesa Hello my name is Päivi.

— E toda semana damos destaque a uma cervejaria, sempre ressaltando três ou quatro rótulos da escolhida — diz Rafael.

Às terças-feiras, de duas em duas semanas, são realizadas degustações, sempre orientadas pelo mestre cervejeiro Hugo Ruffo. A próxima acontece no dia 2 de dezembro. O bar também oferece em seu cardápio linhas de vodca e uísque importados.

SERVIÇO:

Rua Almirante João Cândido Brasil . Tel.: 3596-7583. De terça a quinta, das 18h à 1h; sexta e sábado, das 18 às 3h; domingo, das 17h à 1h.

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Way Amburana Lager - Degustação nº 101


Cervejas feitas com madeira são uma tendência no mundo todo. Alinhando essa ideia a uma madeira nacional, a Amburana Cearensis, a Way Beer fez a Amburana Lager, uma cerveja escura, de alto teor alcoólico e tipicamente brasileira.

Cervejaria: Way
Origem: Paraná (Brasil)
ABV(%): 8,4
Estilo: Wood Aged Beer
Embalagem: Garrafa de 310 ml

É uma cerveja de coloração marrom, com tons de rubi, com corpo calmo e turvo. Sua espuma de cor bege apresentou boa formação e persistência, com uma boa transição de renda no copo. 

No aroma, o malte surge com boa intensidade e apresenta toque de caramelo, melaço, tonel de madeira, licorice, frutas secas e leve tostado. O lúpulo é imperceptível. Álcool evidente ao aproximar o copo do nariz. Sabor maltado, com as mesmas notas do aroma, que conferem um dulçor a cerveja.

O retrogosto é duradouro e adocicado. Corpo de leve, não que signifique que seja facílima de beber. A carbonatação é baixa e a cerveja tem bom drinkability, mesmo com os 8,4% ABV. A percepção alcoólica é oportuna para a proposta. Muito boa! Vale a pena experimentar.

Saúde!
Luiz Araújo

Brooklyn Lager - Degustação nº 102


Brooklyn tem sido sempre um refúgio para os imigrantes e empresários. No século 19, muitos dos imigrantes eram alemães que trouxeram com eles o gosto pela boa cerveja e sua tradição de produção de cerveja pela Reinheitsgebot, a lei de pureza que, desde 1516, tem legalmente vedada a utilização de quaisquer outros do que lúpulo, malte de cevada e trigo, água e levedura (introduzida mais tarde, visto que ainda não era conhecida). Brooklyn, juntamente com cidades como St. Louis e Milwaukee com grandes populações alemãs, tornou-se um dos centros de fabricação de cerveja mais importante da América em 1800.

Esta é a principal cerveja da Brooklyn Brewery, a premiada Brooklyn Lager 

Cervejaria: Brooklyn Brewery
Origem: Estados Unidos da América
ABV(%): 5,2
Estilo: Vienna Lager
Embalagem: Garrafa de 355 ml

É uma cerveja de coloração âmbar, com corpo calmo e claro. Sua espuma rasa de cor bege apresentou média formação com duração fugaz, com uma excelente transição de renda no copo e ausência de partículas. 

No aroma, o malte surge intenso e apresenta toque de caramelo. O lúpulo está presente de forma intensa e é floral e cítrico. Álcool leve ao aproximar o copo do nariz. Sabor maltado, que confere um dulçor a cerveja que se equilibra muito bem com o amargor. 

O retrogosto é duradouro e levemente amargo. Corpo de leve e rescência mediana conferem ótimo drinkability a esta cerveja. Sua textura é sedosa. A percepção alcoólica é oportuna. Muito boa! Vale a pena degustar várias vezes.

Cheers!
Luiz Araújo

Pilsner Urquel - Degustação nº 103


Pilsner Urquell é uma marca de cerveja Tcheca fabricada na cidade de Plzeň (Pilsen), na província da Boêmia. Classificada como um Bohemian Pilsner, é considerada a primeira pilsener do mundo.
Pilsen é uma cidade na região da Bohemia (República Tcheca), berço do estilo de cerveja lager mais consumido no mundo. Apesar de a prática cervejeira ser antiga na região (desde 1307, pelo menos), poucos tinham a permissão para fabricar cerveja, o que restringia a produção a pequenas fábricas. 

Em 1839, Václav Mirwald, dono do “U Zlatého Orla” (A Águia Dourada), um famoso pub situado na praça principal de Pilsen, resolve reunir os cidadãos com “permissão” para fabricar o produto. A empreitada consistia em criar uma cervejaria “moderna” para fabricação de cervejas de baixa fermentação (a atual Pilsner Urquell). E é em 5 de outubro de 1842, que “nasce” a cerveja Pilsen, pelas mãos do mestre cervejeiro bávaro Josef Groll. 

Cervejaria: Plzensky Prazdroj (Grupo SABMiller)
Origem: República Theca
ABV(%): 4,4
Estilo: Bohemian Pilsener
Embalagem: Garrafa de 330 ml

É uma cerveja de coloração dourada, com corpo claro e borbulhante. Sua espuma de cor branca apresentou pequena formação e de rápida dissolução, com uma justa transição de renda no copo e ausência de partículas.

No aroma presença intensa de malte, pão e cereais e lúpulo floral bem perfumado. Presença de álcool leve ao aproximar o copo do nariz. No sabor o malte continua evidente e bem equilibrado com o lúpulo, alternando dulçor e amargor.

O retrogosto é amargo e seco. Corpo leve e carbonatação na medida conferem ótimo drinkability a esta cerveja. A percepção alcoólica é oportuna. Uma ótima Pilsner!

Na zdravi!
Luiz Araújo

TROOPER: ROBINSONS LANÇA EDIÇÃO ESPECIAL DA CERVEJA DO IRON MAIDEN


A Robinsons Brewery lançou uma edição especial da cerveja do Iron Maiden. A embalagem cilíndrica traz além da garrafa de 500ml um copo maneiríssimo e oficial da Trooper.

O gift pack está disponível em algumas redes de supermercados do Reino Unido e pode ser comprado na loja virtual da Robinsons: www.robinsonsbrewery.com

BOTTLE LOFT - ESTÁ SEM ESPAÇO PARA GUARDAR SUAS CERVEJAS NA GELADEIRA? SEUS PROBLEMAS ACABARAM!


Para quem gosta de manter sempre na geladeira algumas cervejas geladas para eventualidades a solução está bem próxima de ser lançada. Para resolver o problema de espaço chegou o Bottle Loft. Assista o vídeo abaixo:

video



O Bottle Loft deve ser fixado no “teto” da geladeira deixando suas cervejas suspensas por imãs potentes. 

A meta no Kickstarter, site de financiamento coletivo, foi atingida e o produto será lançado em em janeiro de 2015.



CALCULADORA DE BEBIDA - A SOLUÇÃO PARA VOCÊ NÃO PAGAR A MAIS POR SUA CERVEJA


Descubra qual a opção mais econômica na hora de comprar sua cerveja.

O Calculadora de Bebida é um aplicativo Android que vai ajudar você a escolher sempre a opção mais econômica na hora de comprar cerveja ou refrigerantes. Na tela principal do app, você encontra várias opções para preencher os preços, como “Litrão”, “Garrafa 600 ml”, “Long Neck 355 ml”, “Lata” etc.

Para fazer uma comparação, adicione o preço das opções desejadas e toque no botão “Calcular”. Em seguida, o Calculadora de Bebida lista as opções mais econômicas para você comprar.

O app também conta com uma calculadora que facilita a sua vida na hora de rachar a conta no boteco. Para realizar o cálculo, basta informar o valor da bebida, o número de pessoas e o percentual do garçom.

BELGIAN BEER WEEKEND RIO


O Belgian Beer Weekend, um dos maiores eventos de cervejas belgas do mundo, pela primeira vez deixa o Grand Place, em Bruxelas, onde tradicionalmente acontece há 16 anos, para se instalar no Rio de Janeiro. De 27 a 30 de novembro, no Centro de Convenções Sul América, na Cidade Nova, o Belgian Beer Weekend Rio vai reunir cerca de 40 cervejarias de diversas regiões da Bélgica, que apresentarão mais de 200 rótulos, muitos deles inéditos no Brasil. No evento, haverá workshops, serão fechados negócios, e os visitantes poderão ainda apreciar a gastronomia belga.


De 27 a 30 de novembro
Horários
27/11 – quinta-feira: das 14h às 23h
28/11 – sexta-feira: das 14h às 23h
29/11 – sábado: das 11h às 23h
30/11 – domingo: das 11h às 22h


Ingressos
Venda online (sujeito a taxa de conveniência): www.ingressorapido.com.br
Pontos de venda (consultar): www.ingressorapido.com.br/pontosvenda
Bilheteria no local: somente nos dias do evento.

Ponto de Venda sem Taxa de Conveniência:
THEATRO NET RIO
Rua Siqueira Campos, 143 – Copacabana
Rio de Janeiro /RJ
Horário de Atendimento:
Segunda a Domingo das 10:00 às 18:00

Formas de Pagamento:
Amex, Aura, Diners, Dinheiro, Hipercard, Mastercard, Redeshop, Visa e Visa Electron.

NEXT GLASS: O APLICATIVO QUE AJUDA VOCÊ A ESCOLHER SUA CERVEJA


O aplicativo promete fornecer ao usuário obter avaliações personalizadas em cervejas e vinhos, cientificamente adaptada ao gosto de cada um

O aplicativo pede que o usuário cadastre os rótulos que já degustou e curtiu. Baseado nestas informações e em um espectômetro, ou seja, num banco de dados de vários outros usuários, ele sugere uma nova cerveja que possivelmente você irá gostar. Simples assim.


O app é muito intuitivo e simples de usar. Basta abri-lo e posicionar o celular em frente ao rótulo que você pretende comprar. O aplicativo vai escanear as informações da cerveja e indicar a você a porcentagem de compatibilidade dela com o seu gosto.

A má notícia é que no momento o aplicativo só está disponível em inglês e para iOS. Quem tiver interesse baixe em http://nextglass.co/ o aplicativo.

TOP 10 - OS PAÍSES QUE MAIS CONSOMEM CERVEJA


Se você acha que no Brasil se consome muita cerveja, você está redondamente enganado. Números apontam que embora sejamos um dos maiores produtores estamos ainda longe de alcançarmos o topo quando o assunto é consumo. 

O Brasil nem figura nem na lista dos 10 maiores consumidores, encabeçada pela República Theca, com 143 litros por habitante por ano, de acordo com a pesquisa realizada pela consultoria Euromonitor.
Resolvi fazer as contas e isto significa quase 12 litros por mês. Se considerarmos uma pessoa que bebe sexta-feira, sábado e domingo, teremos quase 1 litro por final de semana. Parece pouco, mas lembre-se que nem todos bebem...

Top 10

  1. República Theca - 143 litros por pessoa
  2. Alemanha - 110 litros por pessoa
  3. Áustria - 108 litros por pessoa
  4. Estônia - 104 litros por pessoa
  5. Polônia - 100 litros por pessoa
  6. Irlanda - 93 litros por pessoa
  7. Romênia - 90 litros por pessoa
  8. Lituânia - 89 litros por pessoa
  9. Croácia - 82 litros por pessoa
  10. Bélgica - 81 litros por pessoa

CONCURSO BRASILEIRO DE CERVEJAS 2015 - INSCRIÇÕES ABERTAS


O 3º Concurso Brasileiro de Cervejas abriu inscrições. O evento ocorre em paralelo ao Festival Brasileiro da Cerveja 2015, em Blumenau (Santa Catarina). As inscrições devem ser realizadas no site do festival até o dia 30 de janeiro e as amostras devem ser enviadas entre os dias 10 e 28 de fevereiro. 

Segundo o regulamento, disponível no site, todas as cervejarias brasileiras, legal e juridicamente constituídas, poderão participar do Concurso.

Todos os rótulos concorrentes, em cada uma das categorias, deverão estar, no momento
da inscrição, regularmente registrados junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e
Abastecimento (MAPA), ou com documento que prove o pedido de registro.

O Festival Brasileiro da Cerveja, realizado anualmente em Blumenau – SC, cresce a cada ano e se consolida como o maior do ramo no país. É a reunião das principais cervejarias do país, dos melhores sabores, aromas e harmonizações. Cervejeiros, especialistas e consumidores degustam mais de 600 rótulos e aproveitam uma rica programação artística e cultural, palestras e ótima gastronomia. 


O festival acontece de 11 a 14 de março de 2014 no Parque da Vila Germânica, em Blumenau. 


Inscrições:
(http://www.festivaldacerveja.com/2014/concurso-inscricao)

Regulamento: http://www.festivaldacerveja.com/2014/regulamento_concurso_brasileiro_de_cervejas_2015.pdf

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

MONDIAL DE LA BIÈRE SE FIRMA COMO O MAIS IMPORTANTE EVENTO CERVEJEIRO DO PAÍS


MONDIAL DE LA BIÈRE SE FIRMA COMO O MAIS IMPORTANTE
EVENTO CERVEJEIRO DO PAÍS

A segunda edição do Mondial de La Bière, realizada de 20 a 23 de novembro, superou as expectativas dos organizadores, expositores e visitantes. O público de 25.800 pessoas transformou o Terreirão do Samba, no centro do Rio de Janeiro, em um templo cervejeiro, consumindo 32 mil litros da bebida. Uma estrutura de 4 mil metros quadrados foi montada para abrigar 76 expositores e mais de 700 rótulos, um número 33% maior que a primeira edição, em 2013. Os visitantes ainda puderam degustar pratos e petiscos que foram preparados especialmente para harmonizar com os diversos tipos da bebida.

Para o diretor de negócios da Fagga, Victor Montenegro, a satisfação do público foi o grande destaque da segunda edição. “Tivemos um volume de pessoas acima do esperado durante os quatro dias de evento, mas estávamos preparados para proporcionar ao público o maior conforto possível, em um ambiente agradável e tranquilo. Ver nossos visitantes saindo satisfeitos e elogiando o evento enaltece o trabalha realizado. Além do ambiente familiar, com casais e crianças circulando pela tenda, o que chamou a atenção novamente foi a presença feminina, cerca de 50% dos visitantes”, comenta.



Jeannine Marois, presidente do Mondial de La Bière, amante de cerveja e alma do festival, acompanhou de perto toda a movimentação do evento, batendo papo com expositores e com o público presente. “É um enorme prazer ver o sucesso e o crescimento que o evento teve de um ano para o outro. Isto demonstra que o público brasileiro está mais interessado em cervejas artesanais, e que o mercado está aberto e receptivo para o setor. A alegria e a descontração dos brasileiros tornam o evento ainda mais especial”, afirma.


A tom acadêmico e informativo do Mondial ficou a cargo da mestre cervejeira Cilene Saorin. Com mais de 20 anos de experiência no setor, ela selecionou os mais variados palestrantes para qualificar o público presente no evento, com bate papos e palestra no palco principal. “O meu papel é trazer conteúdo, que seja divertido, informativo e o mais dinâmico possível para o evento. Procurei buscar pessoas que pudessem agregar diferenciados conhecimentos para quem ainda não conhece, para quem está no meio do caminho e para quem é expert em cerveja artesanal. Um espaço para beber, se divertir e ainda exercitar diversos sentidos, além de esclarecer algumas questões, como, porque bebemos India Pale Ale, os movimentos cervejeiros no Brasil e no mundo e outros assuntos culturalmente ricos”, comenta a curadora. 

Rótulos premiados

O Mondial de La Bière também elegeu as melhores cervejas do ano. Os expositores inscreveram 261 rótulos para participar do concurso Mbeer Contest Brazil, o dobro de rótulos da primeira edição. O júri contou com integrantes altamente qualificados nacionais e internacionais. São eles: o belga Alexis Briol, da cervejaria Brasserie St-Feuillien; o dinamarquês Jeppe Jarnit-Bjergsø, da cervejaria Evil Twin Brewing; o argentino Pablo Rodriguez; da cervejaria Antares; o americano Jeremy Marshall, da cervejaria The Lagunitas Brewing Company; e o time de especialistas brasileiros, com René Aduan Jr, Sady Homrich e José Raimundo Padilha.


As cervejarias do Rio de Janeiro foram o grande destaque nas duas premiações do evento, tanto no júri especializado, quanto no popular. Na categoria escolhida pelo júri especializado, a estreante 3cariocas, ficou com a mais alta categoria, a Medalha de Platina com a Session Ipa Nema, ao lado da cervejaria Bodebrown, de Curitiba, que ganhou com a cerveja Montfort Rye Ipa Draft. “É Indescritível a sensação de ganhar um prêmio como este. Há um ano participamos do evento sonhando com este momento. É o reconhecimento de um trabalho”, comenta João Filipe, um dos criadores do rótulo ao lado de João Gabriel e Eduardo Diehl.

Repetindo a dose do ano passado, a Jeffrey levou mais uma vez o concurso MBeer Contest Public com a cerveja Niña, eleita a terceira melhor cerveja em 2013, e se consagrou a melhor cerveja de acordo com o público na edição de 2014. Em segundo lugar na escolha popular a Bela Rosa da Cervejaria Bohemia e em terceiro a Wee Heavy da Cervejaria Bodebrown.

“Nos preparamos o ano inteiro para o evento e estamos felizes em estar aqui. Muito bom partilhar esta experiência com os novos e antigos consumidores. Escolhemos o Mondial de La Bière para ser o único evento do nosso calendário e a primeira edição foi muito positiva para expor o conceito da marca. Ano que vem estaremos novamente por aqui”, comenta Gilson Val, um dos sócios da Jeffrey.


Para José Raimundo Padilha, um dos jurados e expositor com a Beer Planet, o Mondial de La Bière se confirma como o maior e mais importante festival de cervejas do país e comprova que o Rio de Janeiro sempre lançou tendência no âmbito cervejeiro. “A cerveja chegou no Brasil em 1808, trazida pela família Real para a cidade carioca, que também implantou a primeira cervejaria no país, em 1936. Mais uma vez a cidade confirma essa tradição em lançar tendências no mundo da cerveja”, comenta o sommelier de cervejas.


Rótulos consagrados também foram premiados com a Medalha de Ouro no Mbeer Contest Brazil. Como a Dubbel, da mineira Wäls, que venceu a copa do Mundo da Cerveja, nos Estados Unidos. Segundo um dos sócios da cervejaria, José Felipe, a procura pela cerveja no festival aumentou ainda mais depois da premiação. “O evento está com um público ainda mais interessado do que no ano anterior, eles já chegam no estande procurando as cervejas pelo nome. Essa exposição é importante para abrir mercado no Rio de Janeiro e fazer com que tenhamos um potencial de venda ainda maior na cidade”, diz.

Confira os vencedores do MBeer Contest Brazil 2014:

Medalha de ouro
Cervejaria Baden Baden: Weiss – Itai, Brasil;
Cervejaria Eisenbahn: Lust – Blumenau, Brasil;
Cervejaria Wäls: Dubbel – Belo Horizonte, Brasil;
Cervejaria Mistura Clássica: Vertigem – Volta Redonda, Brasil;
Cervejaria Dama Bier: 2014 – Piracicaba, Brasil;
Cervejaria Tupiniquim: Grande Encontro – Porto Alegre, Brasil;
Cervejaria Baden Baden: Chocolate - Itai, Brasil;
Cervejaria Mistura Clássica: Beatus – Volta Redonda, Brasil;
Cervejaria Penedon Brew Pub: Casa de Pedra - Penedo, Brasil;
Cervejaria Bastards Brewery: Piná a Vivá – Curitiba, Brasil;
Cervejaria Bodebrown: Hoptoberfest Equinox - Curitiba, Brasil;
Cervejaria Invicta: Imperial Stout – Ribeirão Preto, Brasil;
Cervejaria Tupiniquim: Saison de Caju – Porto Alegre, Brasil;
Weird Barrel Brewing: Naught Grog – Ribeirão Preto, Brasil.

Medalha de Platina
Cervejaria 3cariocas: Session Ipa Nema – Rio de Janeiro, Brasil;
Cervejaria Bodebrown: Montfort Rye Ipa Draft – Curitiba, Brasil.

Menção Especial
Le Trou Du Diable: La Dulcis Succubus – Brassin Spécial – Canadá.

Confira os vencedores do MBeer Contest Public 2014:
1º lugar: Rótulo Niña da Cervejaria Jeffrey;
2º lugar: Rótulo Bela Rosa da Cervejaria Bohemia;
3º lugar: Rótulo Wee Heavy da Cervejaria Bodebrown.

Empreendedorismo
Um dos objetivos do evento, é envolver os visitantes em todas as esferas do universo cervejeiro e também contribuir para o desenvolvimento da indústria e das empresas presentes no mercado. Pensando nisto, o Sebrae-RJ lançou durante o evento o Programa Cervejas Artesanais, de incentivo aos pequenos produtores. Voltado para empresas registradas em fase pré-operacional com pequeno volume de produção, tem como objetivo a profissionalização da gestão dos negócios, apoio a legalização da produção, desenvolvimento tecnológico, promoção de acesso a mercados e consolidação da marca regional.

O Consultor da Coordenação de Alimentos e Bebidas do Sebrae-RJ, Sergio Paiva, disse que a participação no evento veio de encontro as inciativas do programa. “Participamos do evento para dialogar e conhecer mais sobre o setor, conversamos com os produtores sobre o negócio cervejeiro o tempo todo, com os iniciantes e aqueles que querem ampliar o seu negócio. Em nosso estande, apresentamos cinco cervejarias que se enquadram no projeto e não poderiam investir em um estande próprio”, afirma.

O Sebrae-MG também participou do evento, mostrando empresas que participam do projeto como Cervejas Artesanais de Juiz de Fora, a cervejaria Artez, a Iruam (indústria de equipamentos para cervejaria) e a Antuérpia, uma cervejaria em fase de ampliação. Segundo o analista do Sebrae Minas, Marcelo Rother, as empresas têm alcançado resultados interessantes. “Apoiar a participação dos empresários é fundamental para que possam ampliar a visibilidade de seus produtos e dos negócios. Para o Sebrae, o ganho está relacionado à nossa contribuição para que o projeto atinja seus resultados, bem como ao desenvolvimento das cervejas artesanais em Minas. Nesse sentido, o Mondial é considerado como uma vitrine importante”, explica o analista.

Durante o evento, os expositores de cerveja artesanal do Mondial, se reuniram para discutir o mercado da bebida no Brasil. Foram levantadas questões sobre a produção de cervejas artesanal, fiscalização, tributação, legislação, entre outros assuntos de interesse dos produtores.

Beer Boutique e Petit Pub

Uma das exclusividades da edição brasileira é o Beer Boutique, onde os visitantes abasteceram o estoque de cervejas especiais. O SuperPrix Supermercado, responsável pelo espaço, reuniu cerca de 400 rótulos de cervejas especiais (nacionais e importadas). Durante os quatro dias de feira venderam mais de 6.000 unidades, entre garrafas e kits, superando em 15% as vendas do ano passado.

Segundo o beer sommelier do SuperPrix, José Honorato, o movimento no espaço também superou todas as expectativas. “Além de curtir o evento, o público queria levar para casa os produtos das cervejarias participantes e para presentear. O evento também serviu como uma vitrine, para fixar a marca do supermercado como referência em cervejas especiais”, comenta.

Já o Petit Pub, espaço para degustação de cervejas inéditas, trouxe alguns rótulos que ainda não são distribuídos no Brasil. Realizado nas três edições anuais do Mondial pelo mundo, oferece aos visitantes a oportunidade de degustar cervejas inéditas no país. A importara Buena Beer foi a responsável por trazer os 52 rótulos de cervejas, do Canadá e Estados Unidos, entre elas a La Dulcis Succubus – Brassin Spécial, da Le Trou Du Diable, que recebeu menção especial no MBeer Contest Brazil. Foram 180 caixas de cerveja com aproximadamente 3864 garrafas.

“O trabalho que é feito no Brasil é o mesmo das edições do Canadá e França. Um grande diferencial é o fato de sermos um evento global, isso possibilita e dá força para trazermos cervejas exclusivas de fora”, comenta a presidente do Mondial, Jeannine Marois, que escolheu à dedo as cervejarias que estão à caminho do Brasil.

Gastronomia

Os restaurantes que serviram seus quitutes ao público também tiveram que montar uma força-tarefa para dar conta do recado. O Hell’s Burger vendeu 6 mil hambúrgueres, foram 12 mil fatias de queijo e mais de uma tonelada de carne. Já o tradicional Bar do Adão vendeu 5.800 pastéis durante os quatro dias. Foram pratos e petiscos para todos os gostos, preparados para harmonizar perfeitamente com vários tipos de cerveja. A Queijaria, Aconchego Carioca, Adega do Pimenta, Boteco do Toninho, Brasserie Rosário, Caverna e Ogrostronomia também fizeram parte do time gastronômico de peso do Mondial. 

Sobre o Mondial de La Bière

Realizado anualmente em Montreal, no Canadá, e em Mulhouse, na França, o evento é um festival único, de entretenimento e degustação. Ele é considerado a porta de entrada para muitas indústrias de cervejas estrangeiras nos países de realização. As edições de 2013, atraíram aproximadamente 160 mil visitantes, 1900 rótulos de cerveja e 500 cervejarias.

No Brasil, o Mondial de La Bière é promovido e organizado pela Fagga | GL events Exhibitions. O evento é uma a apresentação da Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Riotur, tem patrocínio oficial do SuperPrix Supermercados, da Rota Cervejeira do Rio de Janeiro, do Sebrae e da Nadir Figeuiredo. O apoio institucional fica por conta do SindRio, a agência oficial de viagens é a Hanseatic. Tem apoio da Buena Beer, apoio de mídia da Revista da Cerveja e a Rádio Ibiza, que comandou a trilha sonora do evento.

Sobre a Fagga | GL events Exhibitions

Com escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, a Fagga l GL events Exhibitions é uma das maiores empresas em promoção e organização de feiras do país, responsável pela realização de mais de 20 feiras anuais. Subsidiária do grupo GL events Brasil, operação brasileira de uma das maiores empresas mundiais do ramo de eventos, a francesa GL events, a Fagga soma mais de meio século de experiência.

Serviço: 20 a 23 de novembro de 2014.
Horário: De quinta a domingo, das 14h às 23h.
Local: Terreirão do Samba | Rua Benedito Hipólito, s/nº, Centro - Rio de Janeiro


Mais informações:
Documennta Comunicação www.documennta.com.br (21) 2540-8167
Mariana Fonseca mariana@documennta.com.br (21) 98486-5124
Rafaela Peres rafaela@documennta.com.br (21) 98486-5162
Eric Samuel Abreu eric@documennta.com.br (21) 98468-0110

CONHEÇA O BEERTONE

Guia de cervejas organizado por cor chega à segunda edição brasileira em 2015

O Beertone é um catálogo de cervejas organizadas por cor (Foto: Divulgação)

Por Sarah Buogo

Tudo começou na Suíça, a ideia era divulgar de uma forma diferente as cervejarias do país para o mundo. A forma inusitada criada pelo brasileiro Alexander Michelbach, residente na Suíça, foi o Beertone, uma paleta de cores para classificar as cervejas catalogadas (nos moldes do Pantone utilizada na indústria gráfica). Dois anos depois, além da edição suíça, o Beertone prepara-se para o lançamento da segunda edição com cervejas brasileiras.


Alexander Michelbach e o sócio Daniel Eugster (Foto: Divulgação)

Para tirar a ideia do primeiro Beertone do papel, Alexander tirou duas semanas de férias do trabalho e viajou de trem para diferentes regiões do país em busca de amostras de cerveja das principais cervejarias.

“Não é como no Brasil em que temos acesso a diferentes rótulos em uma única cidade. Tem cervejarias em que só conseguimos o produto em sua própria sede”, explica.

De posse do material, analisou cada bebida com um equipamento (espectrofotômetro) que mede a quantidade de luz absorvida pelo líquido. Para a medição, cada amostra foi filtrada para evitar a interferência de espuma, bolhas ou partículas. Cerca de seis meses depois, em outubro de 2012, 202 cervejas tinham sido catalogadas e assim, nasceu o primeiro Beertone Suíço. Hoje, mundialmente distribuído, inclusive em edições em alemão e inglês. Uma edição com cervejas alemãs deve ser lançada em 2015.

“A cultura cervejeira na Suíça é pouco difundida e aqui temos produtos de excelente qualidade com base nas escolas alemãs e italianas. Todo mundo acha que aqui só tem queijo e chocolate. A ideia das cores foi para facilitar a compreensão de qualquer um que manusear”, destaca Alexander, que tem como sócio o suiço Daniel Eugster, responsável pela parte gráfica do Beertone.

Beertone Brasil

O sucesso da edição Suíça motivou Alexander para o lançamento da edição brasileira. A receptividade das cervejarias daqui e a experiência da primeira edição otimizaram o trabalho e, em 2013, o Beertone com 202 rótulos de 44 diferentes cervejarias artesanais nacionais chegou ao Brasil.

A versão brasileira trouxe novidades e melhorias, como a inclusão da informação de IBU (unidade de medição do amargor), QRCodes que dão acesso a plataforma mobile do projeto (webApp), além da utilização de um papel mais espesso tanto para capa quanto para as páginas das cervejas.

A segunda edição brasileira vai contar com 202 rótulos diferentes da primeira (Foto: Divulgação)

“A edição suíça foi muito difícil e trabalhosa. Recebi pouco apoio, as pessoas não acreditavam que eu conseguiria terminar. Já no Brasil o cenário foi outro, tive um retorno muito grande o que facilitou todo o processo”, destaca Alexander que também fala que, ao contrário das cervejarias Suíças, boa parte das brasileiras já enquadra seus rótulos no referencial de cores mais utilizado nas Américas Standard Reference Method (SEM) e, por isso, ele não precisou utilizar o espectrofotômetro nas amostras.
O critério utilizado para a seleção das cervejas que entraram no primeiro Beertone Brasil foi a variedade de estilos e o retorno rápido das cervejarias. Praticamente por ordem de chegada das informações.

Entre as cervejarias presentes no guia estão: Colorado, Dama Bier, Cervejaria Nacional, WayBeer, Wäls, Wensky, Suméria, Baldhead, 2cabeças, Capa Preta, Dortmund entre outras.

As vendas superaram em 30% a edição suíça. Para março de 2015, Alexander já prepara o lançamento da segunda edição, com rótulos diferentes e uma versão em inglês.

Todas as versões do Beertone podem ser adquiridas pelo site beertone.me

Fonte: Revista Beer Art
BAIXE GRATUITAMENTE A REVISTA BEER ART
Em Android, clique aqui para baixar o app
Em iPad e iPhone, clique aqui para baixar o app

CARTEL DA CEVADA - ROCK E CERVEJA ARTESANAL

O quarteto invadiu as panelas, pensou, produziu e engarrafou a própria cerveja (Foto: divulgação)

Por Sarah Buogo
A paixão por rock e cerveja foi uma das inspirações para a união de quatro amigos em torno de objetivos em comum: tocar e beber. Mas isso não foi o bastante, o quarteto se aventurou no universo cervejeiro e começou a produzir um rótulo próprio. Assim, a Cartel da Cevada, na estrada há 6 anos, coleciona um portfólio que tem músicas com bom peso de guitarras, letras escrachadas com sotaque gaúcho e uma Pale Ale repleta de riffs e grooves.

A Barbada, Pale Ale com coloração dourada e 6,5% de teor alcoólico (foto: Divulgação)

Formada por Fernando Rosa (Guitarras), Igor Assunção (Guitarra e Vocais), Richard Zimmer (Baixo) e Samuel Sbaraini (Bateria), a Cartel da Cevada tem influências do rock setentista de bandas como Black Sabbath, KISS e AC/DC, e mais contemporâneas como Corrosion of Conformity, Black Label Society e Spiritual Beggars.

A relação entre cerveja e música é tão grande que, em 2012, riffs, malte e lúpulo se uniram em um lançamento duplo: o single “A Barbada” e a Pale Ale batizada com o mesmo nome.

Veja o clip do single que inspirou a cerveja A Barbada

“Não foi uma cervejaria fabricando uma cerveja para a banda. Tivemos um grande apoio do Leo Ponso (Cervejaria Seasons), que é nosso amigo e cervejeiro de longa data, mas a Barbada foi pensada, brassada e engarrafada por nós”, explica o guitarrista Fernando Rosa.

A Barbada é uma Pale Ale tradicional, com 6,5% de teor alcoólico. Para a produção do primeiro lote a banda apostou na pré-venda em uma plataforma própria de financiamento coletivo. Os 80 litros produzidos esgotaram-se em pouco tempo. Outros dois novos lotes da Pale Ale foram produzidos e vendidos em menos de um mês.

“A ideia é lançarmos outras cervejas, talvez em diferentes estações do ano. Não vai parar na Barbada, com certeza”, explica o baixista Richard Zimmer. As pré-vendas para novos lotes da APA estão continuamente disponíveis no site bolichodocartel.blogspot.com.br ou na página do facebook (clique aqui).

2015
Enquanto novos rótulos ainda não estão confirmados, a banda lança o single “Porto Alegre pelamor” que dá nome à nova turnê pelo sul do país.

Fonte: Revista Beer Art
BAIXE GRATUITAMENTE A REVISTA BEER ART
Em Android, clique aqui para baixar o app
Em iPad e iPhone, clique aqui para baixar o app



CERVEJA DE NATAL DA BAMBERG

A bebida começará a ser vendida na primeira semana de dezembro, em garrafas de 600mL


A Weihnachts da Bamberg tem 6% de teor alcoólico e leva 30% de malte de centeio na receita (Foto: Divulgação)

Para harmonizar com os alimentos típicos da ceia de natal e com o clima brasileiro nesta época do ano, a Bamberg, de Votorantim (SP), lança uma nova versão da Bamberg Weihnachts que começará a ser comercializada na primeira semana de dezembro. A primeira versão da bebida foi lançada em 2012 e todo ano ela é renovada com algumas alterações na receita, sem perder a ideologia inicial.

“Ela vem sempre com frutado do lúpulo e do fermento Ale, na forma de frutas vermelhas, cítrico e melão, já os maltes contribuem com a rusticidade, cremosidade, um pouco de caramelo e um leve defumado, a cerveja é leve e refrescante, apesar da sensação na boca ser encorpada”, descreve o proprietário Alexandro Bazzo no blog da cervejaria.

A Bamberg Weihnachts tem 6% de teor alcoólico e IBU de 30. A receita leva 30% de malte de centeio, uma leve pitada de malte defumado e fermento de Kölsc.


Fonte: Revista Beer Art
BAIXE GRATUITAMENTE A REVISTA BEER ART
Em Android, clique aqui para baixar o app
Em iPad e iPhone, clique aqui para baixar o app

terça-feira, 25 de novembro de 2014

MONDIAL DE LA BIÈRE - BALANÇO FINAL


Como tudo que é bom duro pouco, chegou ao fim no último domingo o Mondial de La Bière, porém deixando um gosto que quero mais na boca e no coração de todos que participaram e estiveram no evento. Até quem não foi e ficou sabendo depois o que perdeu, já está ansioso pela edição de 2015. 

Foram quatro dias em que a alegria e a a descontração foram a tônica. Foram mais de 25 mil pessoas, entre fãs de cervejas artesanais e especiais, apaixonados por cerveja, curiosos, entusiastas, beer sommeliers, profissionais e amadores. Uma verdadeira democracia etílica!


Por falar em democracia, não poderia haver exemplo melhor no mundo cervejeiro. Diversas cervejarias, vários estilos, sabores e cores convivendo harmoniosamente num mesmo espaço, num clima saudável, onde a impressão maior era de celebração, alegria, colaboração e confraternização. 


Foram no total 76 expositores e mais de 700 rótulos. Estima-se o o público presente consumiu mais de 30 mil litros da bebida, desde os mais simples e tradicionais até os mais exóticos e excêntricos, ou seja, tinha cerveja de todo tipo e para todos os gostos.


Além disso, o evento contou com palestras, bate-papos, boa comida e boa música, com shows de encerramento no final de cada dia do evento. 

Palestra sobre a Rota Cervejeira

Show da banda On the Road

Sucesso total em 2014 e recorde de público. Foram 25,800 mil pessoas, superando as 20 mil do ano passado, que circularam pelo complexo montado no Terreirão do Samba nos quatro dias. 


Recorde também no número de participantes do concurso Mbeer Contes Brazil. Foram 261 rótulos, ou seja, o dobro da primeira edição, avaliados por um júri especializado. Nesta edição, as grandes vencedoras foram a  Bodebrown, com a cerveja Montfort Rye Ipa Draft, e a estreante 3 Cariocas, com a Session Ipa Nema, na mais alta distinção do festival, a Medalha de Platina. A cerveja canadense La Dulcis Succubus – Brassin Spécial, da Le Trou Du Diable, recebeu uma menção especial no evento, Seu rótulo foi apresentado com exclusividade no Petit Pub.


 Já na visão do público, a grande vencedora da noite foi a Jeffrey. Em segundo lugar a Bela Rosa da Cervejaria Bohemia e em terceiro a Wee Heavy da Cervejaria Bodebrown.





Tenho certeza que o Mondial de La Bière vai se firmando como o mais importante do país!

Confira os vencedores do MBeer Contest Brazil 2014:
Medalha de ouro
Cervejaria Baden Baden: Weiss – Itai, Brasil;

Cervejaria Eisenbahn: Lust – Blumenau, Brasil;

Cervejaria Wäls: Dubbel – Belo Horizonte, Brasil;

Cervejaria Mistura Clássica: Vertigem – Volta Redonda, Brasil;

Cervejaria Dama Bier: 2014 – Piracicaba, Brasil;

Cervejaria Tupiniquim: Grande Encontro – Porto Alegre, Brasil;

Cervejaria Baden Baden: Chocolate - Itai, Brasil;

Cervejaria Mistura Clássica: Beatus – Volta Redonda, Brasil;

Cervejaria Penedon Brew Pub: Casa de Pedra - Penedo, Brasil;

Cervejaria Bastards Brewery: Piná a Vivá – Curitiba, Brasil;

Cervejaria Bodebrown: Hoptoberfest Equinox - Curitiba, Brasil;

Cervejaria Invicta: Imperial Stout – Ribeirão Preto, Brasil;

Cervejaria Tupiniquim: Saison de Caju – Porto Alegre, Brasil;

Weird Barrel Brewing: Naught Grog – Ribeirão Preto, Brasil.

Medalha de Platina
Cervejaria 3cariocas: Session Ipa Nema – Rio de Janeiro, Brasil.

Cervejaria Bodebrown: Montfort Rye Ipa Draft – Curitiba, Brasil.
Menção Especial

Le Trou Du Diable: La Dulcis Succubus – Brassin Spécial – Canadá.


Saúde e até 2015!
Luiz Araújo