Ninkasi, a Deusa da Cerveja

Ninkasi é a antiga deusa sumeriana da cerveja, que transformou uma mistura de água e cevada em um líquido dourado, conhecido hoje como cerveja.

Era uma deusa muito popular que fornecia cerveja aos deuses. Ela era considerada a própria personificação da cerveja.

Receba as postagens do Ninkasi Beer Club no seu e-mail!

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Santa Catarina ganha primeiro laboratório que fabrica fermento para cerveja

Gabriela Müller teve bolsa da Fapesc no pós-doutorado para desenvolver o produto. 
(Foto: Emerson Souza / Agencia RBS)

Segundo Gabriela, a ideia de abrir a empresa surgiu a partir da percepção do mercado crescente de microcervejarias no Brasil. Conforme a Associação das Microcerverjarias Artesanais de Santa Catarina (Acasc), hoje passam de 40 empresas no setor no Estado, que têm alcançado crescimento médio 25% nos últimos anos. 

Durante o pós-doutorado na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com bolsa empresarial da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado (Fapesc), ela desenvolveu os kits de análise biológica. 

– Como o objetivo da minha bolsa era empresarial, criei durante o pós-doutorado kits para controle microbiológico que foram lançados em abril de 2015. 

Para o presidente da Acasc, Carlo Giovanni Lapolli, a iniciativa é importante para reforçar a cadeia produtiva da cerveja em Santa Catarina. 

– A gente tem hoje uma a micromalteria de maltes especiais, em Blumenau, e agora ganha uma empresa de fermentos. Antes, esse insumo era só importado ou do Paraná. É muito bacana termos no Estado uma cadeia de fornecedores completa – diz o presidente. 

Inovação nascida em santa catarina 

Gabriela é formada em Farmácia Bioquímica, mestre em Biotecnologia, doutora em Bioquímica de Leveduras e pós-doutora em Biotecnologia e Biociências pela UFSC. Além disso, é professora das disciplinas de Química voltada a cerveja, Bioquímica e Microbiologia da Cerveja, Fermentos, Análises de Laboratório e Controle de Qualidade microbiológico na Escola Superior de Cerveja e Malte, no Vale do Itajaí. 

A Levteck também está em processo de seleção para incentivo no programa Sinapse de Inovação. Depois de dois anos de estudo sobre o mercado de microcervejarias e a viabilidade da implementação de um laboratório para a produção de leveduras e análise, Gabriela decidiu empreender ao lado da irmã, Marina, que é bióloga. Atualmente, 99% das leveduras utilizadas em microcervejarias e por cervejeiros caseiros são importadas. Existe somente um laboratório no Brasil que oferece leveduras prontas para a produção de cerveja, localizado no Paraná. 

– Desenvolvemos levedura para microvejarias e também caseiros. Vamos colocar sachês com foco em homebrews à venda em lojas especializadas nesse tipo de público – conta. 

Entre os clientes que fazem análises microbiológicas dos produtos com a LevTeck estão Bastards Cervejaria, Malteria Blumenau, Cervejaria Hofbrauhaus BH, Cervejaria, RedNeck, Cervejaria Walfänger, Bierbaum Cervejaria.

COMO FUNCIONA O FERMENTO NA CERVEJA

O fermento, ou levedura, é um elemento vivo usado na produção de cerveja. Trata-se de um micro-organismo que consome os açúcares que estão no mosto (formado pelo cozimento do malte) e liberam álcool e gás carbônico (CO2). 

Basicamente, existem dois tipos de levedura cervejeira. As de alta fermentação (ale) e as de baixa fermentação (lagers). O fermento de alta atua na parte superior do fermentador contribuindo com sabores que variam de frutado até picante à cerveja, enquanto o de baixa fermentação age mais na parte de baixo, gerando uma cerveja mais neutra.

Fonte: Diário Catarinense

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar!
Cheers!
Ninkasi Beer Club